Boteclando

Topo
Boteclando

Boteclando

Um sábado com Vinhos do Alentejo e botecos paulistanos

Miguel Icassatti

20/09/2019 00h59

Vinhedo no Alentejo: vinhos da região e botecos de SP reunidos no Museu da Casa Brasileira / Foto: divulgação

Há vinte anos, ao menos, o consumo per capita de vinho no Brasil não sai do patamar de 2 litros. É como se cada brasileiro bebesse não mais do que uma garrafa a cada quatro meses. Entre as razões conhecidas para o consumo tão baixo, estão a carga tributária que incide sobre o setor, as margens praticadas no comércio, o custo Brasil e um certo desconhecimento em relação à bebida, tida por muita gente como algo elitista ou complicada.

Aqui neste espaço e nos eventos organizados pela Sociedade Paulista de Cultura de Boteco, da qual sou idealizador e curador, sempre tento fazer o match entre vinho e a gastronomia dos bares paulistanos. No jargão mercadológico, eis aí um canal em que o vinho poderia ser muito mais bem explorado: o dos bares, o dos botecos, afinal, não é todo dia que estamos a fim de beber uma caipirinha, uma cachaça artesanal, uma cerveja.

Assim como acontece em qualquer bar de Buenos Aires ou tasca portuguesa – sou testemunha! – os bares de São Paulo e do Brasil poderiam muito bem ser estimulados a oferecer cada vez ao público algumas opções de vinhos a preços competitivos, seja em taça, seja em garrafa.

Vinhos do Alentejo: o Brasil é grande importador / Foto: Miguel Icassatti

Num exemplo de que melhorar e harmonizar a cozinha de boteco com o vinho é algo possível, neste sábado, 21 de setembro, acontece o Cultura de Boteco Vinhos do Alentejo Wine Festival, no Museu da Casa Brasileira, das 11 da manhã às 7 da noite, com entrada gratuita. Líder do mercado português de vinhos com 37% em volume e 40% em termos de valor, a região do Alentejo, patrocinadora do evento, tem no Brasil o seu principal mercado importador. Somente em 2018, foram trazidas para cá 4,6 milhões de garrafas. Portugal, aliás, faz há cerca de uma década um trabalho exemplar de promoção e formação de público consumidor, além de ações de treinamento, de mídia e concursos com sommeliers e profissionais. Não à toa, é o segundo maior exportador de vinhos para o Brasil, atrás apenas do Chile.

Ao que interessa: no Cultura de Boteco Vinhos do Alentejo Wine Festival estarão presentes 15 produtores alentejanos, com cerca de 100 vinhos à venda, a preços promocionais, além de botecos e chefs paulistanos (veja a lista abaixo). Com entrada franca, o público que chegar ao evento poderá adquirir uma taça de cristal tcheco por R$ 20,00. Para provar os vinhos, basta comprar as doses de 150 mililitros à venda (a partir de R$ 10,00) ou mesmo as garrafas inteiras e compartilhar com os amigos ali mesmo.

Arais do Carlinhos / Foto: Leo Feltran_19/05/2019

Entre os petiscos e pratos dos botecos, os preços variam de R$ 5,00 a R$ 35,00. Ao longo do dia, tanto no terraço como no jardim do Museu da Casa Brasileira, o público – estimado em 2.000 pessoas – o público terá recreação gratuita para as crianças, do meio-dia às 16 horas, um show de fado às 13 horas, e duas masterclasses (degustações de vinho comentadas pelo crítico Alexandre Lalas, da Revista de Vinhos, de Portugal.

Como se vê, será uma completa experiência alentejana e paulistana.

Vinícolas do Alentejo:

CARMIM – Reguengos

Quinta do Zambujeiro

Monte da Capela

João Portugal Ramos Family States

Cortes de Cima

Cartuxa – Fundação Eugénio de Almeida

Herdade do Peso

Comenda Grande

José Maria da Fonseca

Casa Relvas

Vinhos Folha do Meio/Alto da Capela

Herdade dos Cotéis

Herdade Grande

Esporão

Botecos e chefs:

Academia da Gula (Vila Mariana)

Boteco do Carmo (Limão)

Cantina Piovanelli (São Roque)

Cariri (CTN – Limão)

Carlinhos Restaurante (Pari)

Chef Carlos Bertolazzi

Pira Grill (Vila Madalena)

Rota do Acarajé (Santa Cecília)

Vai lá:

Cultura de Boteco – Vinhos do Alentejo Wine Festival

Sábado, 21 de setembro, das 11h às 19h
.

Entrada Gratuita

Museu da Casa Brasileira

Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705, Jardim Paulistano.

Sobre o autor

Miguel Icassatti é jornalista e curador da Sociedade Paulista de Cultura de Boteco. Foi crítico de bares das revistas “Playboy” (1998-2000) e “Veja São Paulo” (2000), editor-assistente e um dos fundadores do “Paladar/jornal O Estado de S. Paulo” (2004 a 2007), editor dos guias “Veja Comer & Beber” em 18 regiões brasileiras (2007 a 2010), editor-chefe do Projeto Abril na Copa (Placar) e da revista “Men’s Health Brasil” (2011 a 2014). É colunista de “Cultura de Boteco” da rádio BandNews FM e correspondente no Brasil da “Revista de Vinhos” (Portugal).

Sobre o blog

Os petiscos, as bebidas, os balcões encardidos, as pessoas e tudo que envolve a cultura de boteco e outras histórias de bar.