Boteclando

PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Boteclando

De alambique a vinícolas, 7 lugares para fazer turismo "líquido" no Brasil

Miguel Icassatti

19/11/2020 04h00

Aproximam-se as férias de verão e, com o avanço da segunda onda de contaminação pelo novo coronavírus, sobretudo na Europa e nos Estados Unidos, a aposta dos especialistas em turismo deve se confirmar: nesta temporada, nós, brasucas, tenderemos a colocar o pé na estrada e explorar destinos dentro do nosso próprio território.

Para além das praias, a estação é ótima alternativa, por exemplo, para os apreciadores de vinho, pois coincide com a época das vindimas, um espetáculo da interação entre homem e natureza. E aos que pensam em buscar o caminho da roça, também não faltam opções de bons programas para conhecer a produção de cerveja e destilados, por exemplo.

A seguir, confira sete sugestões de roteiros de turismo "líquido" disponíveis pelo Brasil:

Cachaça

Engenho Boa VIsta, em MG: alambique mais antigo em atividade no Brasil / Foto: divulgação

Engenho Boa Vista

No caminho entre Belo Horizonte e a não menos bela Tiradentes, a cidadezinha de Coronel Xavier Chaves é a sede do alambique mais antigo em funcionamento no Brasil. No Engenho Boa Vista são produzidos cerca de 30.000 litros de cachaça, entre as quais a Século XVIII e a Santo Grau – Coronel Xavier Chaves, uma branquinha que não passa por envelhecimento em barris de madeira.

Aos sábados é possível visitar o alambique – mediante reserva – e conhecer a construção, feita de pedra e datada de 1717. Além de degustar as caninhas, o visitante prova uma linguiça flambada em cachaça, preparada no fogão a lenha.

Vai lá:
Sítio Engenho Boa Vista, Coronel Xavier Chaves, MG, tel.: (32) 3357-1238.

Cerveja

Baden Baden
Um dos símbolos de Campos do Jordão, a cervejaria Baden Baden mantém um bar-restaurante bom e badalado no centrinho do Capivari, onde é possível ver, ser visto e ainda beber os diversos rótulos da marca.

Mas àqueles que se interessam por saber como a famosa cerveja local é produzida, um passeio imperdível é a visita à fábrica, que fica próximo ao portal de acesso à cidade.

No tour – que foi adaptado à realidade pós-covid – o visitante conhece a história da marca, acompanha todas as etapas do processo de produção e recebe dicas para harmonizar cada tipo de cerveja com diferentes receitas. Visita custa 30 reais e dura 50 minutos.

Vai lá:
Baden Baden. Avenida Matheus Costa Pinto, 1653, Vila Santa Cruz, Campos do Jordão, SP. Reservas em: https://www.ingresse.com/busca/baden

Gim

São Paulo Urban Distillery: produção de gim no centro da cidade / Foto: Miguel Icassatti

São Paulo Urban Distillery
Um casarão de dois andares, centenário, defronte ao icônico e resiliente Teatro Cultura Artística, na região central de São Paulo, é desde outubro de 2020 sede da São Paulo Urban Distillery, que produz o gim Jardim Botânico.

A microdestilaria ocupa uma das salas no piso superior do edifício, que na verdade tem como inquilino o bar Drosophyla, com seus ambientes que flertam com o kitsch, o noir e a art dèco.

Anexo à destilaria fica um speak easy no qual a bartender Hannah Jacomme prepara dez drinques elaborados justamente com o gim produzido ali (170 reais a garrafa), a exemplo do Tupi, que leva gim, absinto, açúcar, brandy de maçã e limão.

Vai lá:
São Paulo Urban Distillery. Rua Nestor Pestana, 163, Consolação, São Paulo, SP.

Uísque

Union Distillery: produção de uísque em pleno Vale dos Vinhedos (RS) / Foto: Miguel Icassatti

Union Distillery
Nem só vinho é o que se bebe em Bento Gonçalves, a, por assim dizer, capital do Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul. Implantada em um amplo terreno, com belas construções que reúnem a fábrica, a sala de barris para envelhecimento e a loja, entre outras instalações, a destilaria tem como ponto forte a produção de uísque – e dos bons.

Uma percorrida pela destilaria, que promove visitação de segunda a sábado, leva ao alambique, onde podem ser vistos imensos destiladores e tanques de fermentação, ao barrel room (sala de barris) e culmina, justamente, com uma degustação dos rótulos produzidos ali.

Vai lá:
Union Distillery. Rodovia BR 470, quilômetro 219,75, Vinosul, Bento Gonçalves, RS. https://uniondistillery.com.br/

Vinho

Vinícola Cristofoli: 10 experiências disponíveis / Foto: Miguel Icassatti

Cristofoli
Vinícola familiar e de produção limitada, a Cristofoli tem à frente a enóloga Bruna Cristofoli que, na adega, divide o trabalho com o irmão, Lorenzo. Além de elaborar um bom espumante e um vinho branco da uva chardonnay melhor ainda, os irmãos criaram nada menos do que dez experiências diferentes de enoturismo.

Uma delas é o wine sáfari, programa que começa com um tour pelos vinhedos, com pausa num mirante que dá vista para a serra e o Vale do Rio das Antas e degustação dos vinhos elaborados pela família proprietária junto a charcutaria e queijos.

Outra sugestão, desta vez em tempos de vindima, é o Entardecer na Vindima, cuja programação inicia-se no jardim da vinícola, às 17h30, com direito a uma dose de espumante para as boas-vindas, e segue com visita guiada pela enóloga à vinícola, colheita e degustação de uvas no vinhedo e um passeio de trator até o vinhedo das variedades sangiovese (tinta) e chardonnay (branca).

Por fim, pode-se fazer a pisa das uvas, um ritual de produção ancestral, seguido de um "brunch noturno" em meio às videiras. Tudo acompanhado, evidentemente, de vinho e espumante. Essa experiência custa 270 reais e deve ser agendada no site.

Vai lá:
Vinícola Cristofoli. ERS 431, quilômetro 6, s/nº, Faria Lemos – distrito, Bento Gonçalves, RS. https://vinhoscristofoli.com.br/

 

Vinícola Família Geisse, em Pinto Bandeira (RS): espumantes feitos pelo método de Champanhe / Foto: Miguel Icassatti

Família Geisse
Provável próxima região de produção vinícola a ser demarcada, Pinto Bandeira, vizinha a Bento Gonçalves, no Vale dos Vinhedos (RS), é a casa da mais celebrada marca de espumantes brasileiros, que produz a bebida pelo método tradicional (champenoise), no qual a segunda fermentação ocorre na garrafa.

Estamos falando da Cave Geisse, fundada por Mario Geisse, decano da produção de espumantes no Brasil. A vinícola põe à disposição do visitante seis opções de programa, com visita às instalações e degustação dos rótulos da casa. O Geisse Terroir Experience, por exemplo, reúne um tour guiado a bordo de veículo 4×4, com visita aos vinhedos e paradas para degustação.

É realizado sob reserva, de sexta a domingo e feriados. Fura cerca de 1h30 e custa 500 reais para grupos de 5 pessoas.

Vai lá:
Família Geisse. Linha Jansen, s/nº, Pinto Bandeira, RS. https://www.familiageisse.com.br/

Terranova
A vinícola pertence ao grupo Miolo, que possui também experiências enoturísticas no Vale dos Vinhedos e na Campanha, ambas regiões no Rio Grande do Sul. Mas está instalada a 3200 quilômetros de distância, às margens do Rio São Francisco, na divisa entre Pernambuco e Bahia.

Graças à integração entre homem, natureza e tecnologia, aliás, a região tem duas colheitas anuais. É justamente para compreender esse ciclo que a visita guiada à vinícola torna-se interessante. E fica melhor ainda a bordo do Vapor do Vinho, um barco que navega pelo Velho Chico e o lago de Sobradinho.

Ao fim do passeio, no retorno à Terranova, são degustados vinhos e espumantes da marca, assim como pratos típicos regionais. O programa sai a 180 reais e deve ser reservado pelo site https://vapordosaofrancisco.com/roteiros.php?p=l

Vai lá:
Terranova. BR 235, quilômetro 40, Casa Nova, BA. http://www.miolo.com.br/enoturismo/

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Miguel Icassatti é jornalista e curador da Sociedade Paulista de Cultura de Boteco. Foi crítico de bares das revistas “Playboy” (1998-2000) e “Veja São Paulo” (2000), editor-assistente e um dos fundadores do “Paladar/jornal O Estado de S. Paulo” (2004 a 2007), editor dos guias “Veja Comer & Beber” em 18 regiões brasileiras (2007 a 2010), editor-chefe do Projeto Abril na Copa (Placar) e da revista “Men’s Health Brasil” (2011 a 2014). É colunista de “Cultura de Boteco” da rádio BandNews FM e correspondente no Brasil da “Revista de Vinhos” (Portugal).

Sobre o blog

Os petiscos, as bebidas, os balcões encardidos, as pessoas e tudo que envolve a cultura de boteco e outras histórias de bar.