Boteclando

PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Boteclando

8 motivos para conhecer e celebrar o Dia do Uísque

Miguel Icassatti

15/05/2021 04h00

The Macalann 1926: o uísque mais caro do mundo

Primeiro é preciso esclarecer: na falta de uma, existem ao menos três datas internacionais que celebram o uísque. A primeira delas é 8 de fevereiro, conhecida como World Scotch Day (Dia Mundial do Uísque, criada em 2017 pela Diageo, multinacional dona de marcas como Johnnie Walker, Buchanan's, Talisker, The Singleton, entre outras. Nessa data, as destilarias do grupo na Escócia, evidentemente, ficaram abertas à visitação até 2020, numa ação que deve retornar em 2022.

Desde 2008, no dia 27 de março comemora-se o International Whisky Day, data de aniversário do escritor e jornalista Michael James Jackson, autor de livros fundamentais a respeito de uísque e cerveja, nascido em 1942.

E a terceira e mais famosa data é o World Whisky Day, em alta desde 2012, que acontece sempre no terceiro sábado de maio (hoje, 15 de maio), data em que as destilarias, os bares e pubs ao redor do mundo criam ações para lembrar a ocasião. Foi criada por Blair Bowman sob inspiração, quem diria do gim.

"Basicamente, eu estava vivendo em Barcelona em 2011 e notei que existia o World Gin Day, com site e tudo. Eu pesquisei 'world whisky day' no google e não havia nada. Eu pesquisei esse domínio, que estava disponível, comprei-o e a história decolou", disse Bowman ao Boteclando.

Além dessa, confira outras curiosidades e novidades para erguer um brinde com uísque neste sábado:

  1. A mais antiga destilaria em operação ininterrupta na Escócia, terra natal do uísque é a Strathisla, que nunca fechou as portas desde 1786. É o berço do Chivas Regal e o uísque destilado ali entre na composição do blend da marca. Ainda estão em atividade ao menos duas mais antigas, a Glenturret (de 1775) e a Bowmore (1779), mas essas duas tiveram períodos de interrupção na produção, como nas guerras.
  1. Em 2019, a Forbes elaborou um ranking com as marcas mais vendidas no mundo em volume. Adivinhe: as quatro primeiras eram produzidas na Índia e um certo Officer's Choice puxou a lista. Entre os escoceses, a mais vendida é Johnnie Walker, que comemorou 200 anos em 2020. Red Label é o rótulo escocês mais vendido globalmente – a Diageo não revela números.
  1. Em outubro do mesmo ano, uma garrafa do puro malte The Macallan quebrou o recorde de bebida destilada mais cara do mundo. De acordo com o site Drink Business, The Macallan "Fine and Rare" 1926, envelhecido por 60 anos, foi arrematado num leilão por 1,5 milhão de libras (equivalente a 11,1 milhões de reais ao câmbio de hoje). Apenas 40 garrafas foram produzidas desse uísque em 1986, a partir do mítico barril 263. Outras três garrafas de The Macallan estão no top 5 dos uísques mais caros, em companhia de duas marcas japonesas: o Hanyu Ichiro's Full Card Series (2º mais caro) e o Yamazaki 55 Anos (4º lugar).
  1. E a pandemia, quem diria, terá impacto no preço futuro dos uísques. "Com as destilarias fechando temporariamente devido às restrições da covid-19, e a desaceleração da produção, prevê-se que os barris produzidos em 2020 se tornem alguns dos mais raros e valiosos no futuro", diz a Whiskey and Wealth Club, uma empresa que investe em uísques envelhecidos. No início de 2020, segundo a empresa, um colecionador que havia comprado nos anos 1970, por 11 libras, uma garrafa de The Macallan Single Malt 1937, vendeu por 2700 libras em um leilão.
  1. Quem estiver disposto a pagar quatro dígitos em reais por um uísque, o mercado brasileiro traz algumas opções. A mais recente delas é o Port Charlotte 10 Anos, que acaba de chegar às gôndolas. É originário da emblemática Ilha de Islay, que abriga nove destilarias e é a mais meridional do arquipélago de Argyll, na Escócia. Envelhece em barris de carvalho americano e francês e tem preço sugerido de R$ 1.689,57.
  1. Na casa dos dois dígitos, há boas opções, sobretudo porque alguns supermercados e lojas virtuais estão com promoções neste sábado. Um exemplo é a rede St. Marché, que vai aplicar até 35% de desconto em algumas marcas. Um lançamento que tem preço sugerido em R$ 84,90 é o Johnnie Walker Blonde, destinado à coquetelaria.
  1. Por falar em coquetelaria, segmento que vem cada vez mais se aprimorando no Brasil, com técnicas, ingredientes e barmen de alto nível. O movimento "Plus Two", encabeçado pelo uísque The Singleton (12 anos), traz a sugestão de preparo do uísque com mais dois ingredientes, todos na mesma proporção e elaborados diretamente no copo. Um exemplo é o "Plus Coffee", que leva 50 mililitros de uísque, e as mesmas doses de café coado e refrigerante de cola. Despeje num copo baixo com muito gelo, misture, decore com um ramo de hortelã e… Slainte! Saúde!

The Singleton Plus Coffee: uísque e coquetelaria

 

Sobre o autor

Miguel Icassatti é jornalista e curador da Sociedade Paulista de Cultura de Boteco. Foi crítico de bares das revistas “Playboy” (1998-2000) e “Veja São Paulo” (2000), editor-assistente e um dos fundadores do “Paladar/jornal O Estado de S. Paulo” (2004 a 2007), editor dos guias “Veja Comer & Beber” em 18 regiões brasileiras (2007 a 2010), editor-chefe do Projeto Abril na Copa (Placar) e da revista “Men’s Health Brasil” (2011 a 2014). É colunista de “Cultura de Boteco” da rádio BandNews FM e correspondente no Brasil da “Revista de Vinhos” (Portugal).

Sobre o blog

Os petiscos, as bebidas, os balcões encardidos, as pessoas e tudo que envolve a cultura de boteco e outras histórias de bar.